A energia solidária do natal.

Educar para o futuro

A nossa energia chega às crianças apoiadas pela Helpo

Com uma população de, aproximadamente, 29 milhões de cidadãos, em que metade destes se encontram em idade escolar, 1.5 milhões de crianças moçambicanas não vão à escola. Moçambique tem uma das taxas de abandono escolar mais altas do mundo e apenas 24% das crianças com idades entre 13 e 17 anos frequentam a escola secundária.

As longas distâncias da casa à escola e a falta de capacidade económica para suportar os custos escolares são algumas das razões do abandono escolar. 90% das viagens diárias são feitas a pé, com distâncias que podem variar entre 1.5 km e 40km, sendo que apenas 8% dos moçambicanos têm uma bicicleta para se deslocar.

Por outro lado, em São Tomé e Príncipe, a educação primária universal foi atingida, mas continuam a ser indispensáveis os esforços suplementares para a melhoria da qualidade do ensino e para o aumento da taxa de transição da primária para o secundário.

Educar para o Futuro é uma iniciativa da Fundação Galp, em parceria com a Helpo, que apoia o desenvolvimento de projetos de educação em Moçambique e São Tomé e Príncipe. A atuar desde 2008, a Associação Helpo é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento focada na educação e na nutrição. Esta ONGD financia as suas atividades através do Programa de Apadrinhamento de Crianças à Distância, donativos livres, projetos financiados por agências internacionais e empresas.

Ainda em 2021, em Nampula, na comunidade de Natoa, estão a ser construídas, através do programa, três salas de aula que irão servir alunos do 1º ao 9º ano de escolaridade e uma biblioteca que irá permitir que estes tenham um espaço para fazerem pesquisas, estudarem e prepararem os trabalhos de casa. Com a ajuda dos seus voluntários, a Fundação Galp avançou com o recheio da biblioteca com dicionários, enciclopédias, mapas e outros materiais.

Junte-se a esta causa e saiba como pode ajudar.

O projeto promove a educação de crianças e jovens, em nove comunidades no norte de Moçambique e em sete comunidades em São Tomé e Príncipe.

Até 2021 serão atribuídas 675 bolsas de mérito e beneficiados, diretamente 11.421 estudantes, ao nível de propinas, material escolar, alimentação e programas de aconselhamento nutricional e de saúde para as famílias. Comprometemo-nos ainda a chegar a mais de 11.260 pessoas e a oferecer mais de 700 bolsas de estudo até 2025. 

Impacto

 

 

 

 

Imprimir

Partilhar: