Entidade de Junho de 2011

Conselho Português para os Refugiados (CPR)

O Conselho Português para os Refugiados foi criado a 20 de Setembro de 1991 com o objetivo de defender e promover o Direito de Asilo. É a única organização não governamental para o desenvolvimento, em Portugal, a trabalhar exclusivamente com todos aqueles que, fugindo de perseguições motivadas por questões raciais, religiosas, étnicas, filiação em grupos sociais, opiniões políticas, conflitos armados e graves violações dos Direitos Humanos, chegam ao nosso país em busca de proteção, liberdade e segurança.

A actividade do CPR está organizada em torno do percurso dos requerentes de asilo e refugiados: acolhimento à chegada e posterior integração na sociedade portuguesa, designadamente com o apoio jurídico e o apoio social prestado no Centro de Acolhimento para Refugiados, o aconselhamento para o emprego e formação profissional, as atividades de informação e divulgação pública e a gestão da creche/ jardim de infância – Espaço A Criança. 

   

Desde a sua fundação, esta organização teve o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) com quem mantém projetos de cooperação. O CPR foi distinguido pela Assembleia da República, em 12 de Dezembro de 2000, com o Prémio “Direitos Humanos 2000”. 

As principais atividades do CPR dividem-se entre a sua sede, em Chelas, Lisboa, e o seu Centro de Acolhimento para Refugiados (CAR), na Bobadela. Especificamente, esta organização intervém através do Apoio Jurídico onde um grupo de quatro juristas auxilia, gratuitamente, todos os requerentes de asilo, refugiados, deslocados e pessoas que necessitam de proteção humanitária, em todos os aspectos legais e jurídicos decorrentes da sua chegada a Portugal, zelando para que a Lei de Asilo e as suas garantias sejam escrupulosamente asseguradas.

O CPR presta, também, o apoio social não só na fase inicial do processo (admissibilidade) como ao longo de todo o procedimento, até à decisão final sobre o pedido. O CPR desenvolve programas com o objetivo de proporcionar aos requerentes de asilo e refugiados as ferramentas necessárias para alcançarem a plena integração na sociedade de acolhimento. 

Outra área de intervenção do CPR é a Informação e Divulgação Pública. Esta visa, essencialmente, a sensibilização e a formação de uma opinião pública esclarecida sobre a temática dos refugiados.

Conselho Português para os Refugiados (Sede)

Av. Vergílio Ferreira, Lt. 764 – Lojas D/E

1950-339 LISBOA

Tel. + 351 21 8314372 Fax: +351 21 8375072

geral@cpr.pt

www.cpr.pt

www.refugiados.net

Centro de Acolhimento para Refugiados – CAR

R. Senhora da Conceição, Bairro dos Telefones,

2685-854 BOBADELA – LOURES

Tel. + 351 21 9943431

Fax: +351 21 9948719

Espaço “A Criança”

R. Andrade Corvo, n.º 2, Bairro dos Telefones

2685-854 BOBADELA – LOURES

Tel. +351 21 994 8740

Fax. +351 21 994 8749

Dia Mundial do Refugiado – 20 de Junho de 2011

“1 refugiado sem esperança já é demais”

Desde o ano de 2001, que a 20 de Junho se celebra o Dia Mundial do Refugiado. Este dia é, fundamentalmente, dedicado a sensibilizar a opinião pública para a dramática situação em que vivem milhões de refugiados, requerentes de asilo, apátridas e deslocados, em Portugal e no Mundo. Os refugiados não são apenas estatísticas, são pessoas com necessidades concretas e as atividades desenvolvidas neste dia são uma oportunidade de conhecer melhor os refugiados e as suas dificuldades, mas sobretudo as suas histórias: narrativas de coragem e de determinação. Em Portugal, o Dia Mundial do Refugiado 2011 será celebrado com uma concentração de chapéus-de-chuva intitulado “Proteger os Refugiados” no Largo de S. Domingos em Lisboa e por um Sarau Cultural no Auditório Ângelo Vidal D’Almeida Ribeiro, no Centro de Acolhimento para Refugiados, na Bobadela.

Centro de Acolhimento Temporário para Crianças Refugiadas 

“Uma Casa para o Mundo”, o projeto do CPR em parceria com a Swatch – Tempus Internacional, o Ministério da Administração Interna / Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Câmara Municipal de Lisboa (CML), SIC Esperança, BPI, Fundação Luís Figo (FLF) e a JC Decaux, tem como objetivo construir o primeiro Centro de Acolhimento Temporário para Crianças Refugiadas em Portugal, ao serviço do CPR. 

O projeto conta com o Alto Patrocínio da Dra. Maria Cavaco Silva. O primeiro Centro de Acolhimento para Crianças Refugiadas em Portugal ficará situado em Lisboa, no Parque da Belavista, após a recuperação de um edifício degradado cedido pela Câmara Municipal de Lisboa. Este Centro visa melhorar as condições de acolhimento dos menores desacompanhados e implementar, através dos Programas de Reinstalação em Portugal, o acolhimento de crianças com necessidades médicas especiais. Em suma, este Centro pretende oferecer às crianças um ambiente estável, onde possam desenvolver uma voz crítica e condutas responsáveis diante da vida.

Faça “1 Coisa” pelos refugiados

Defendam, façam doações, sejam voluntários ou sejam amigos dos refugiados!

“Eu sou 1 que se voluntaria”

O que pode fazer?


Há imensas coisas que pode fazer no CPR, desde ensinar a língua portuguesa, utilizando materiais didáticos ou apenas conversando com os nossos residentes, fazer pesquisas sobre o asilo e refugiados, organizar eventos, apoiar nas conferências, escrever artigos, auxiliar em atividades administrativas, dar aulas de desporto, apoio social, interpretariado social, trabalhar no banco de roupa, apoio informático e ser amig@!

“Eu sou 1 que se preocupa”

Se quiser contribuir para a construção do Centro de Acolhimento para Crianças Refugiadas, deposite o seu contributo na conta BPI deste projeto:

NIB 00 100 000 437 066 2000 104

IBAN PT 50 00 100 000 437 066 2000 104

SWIFT BBPIPTPL

Imprimir

Partilhar: